segunda-feira, 23 de maio de 2016

Embalagens

Oyeeeee
Vamos retomar o tema das feiras?
Esta opção continua sendo uma escolha favorável para quem quer apresentar seus trabalhos, estar presente no mercado, fidelizar clientes e testar novos produtos.
Começamos bem e já passamos por alguns processos entre eles:
- como escolher uma feira para participar. Não viu clique aqui.
- montagem do stand. Também perdeu essa dica? Então clica aqui.
- organização do stand. Ahhh.. tem que ler!!! Clica aqui.

Agora vamos falar de outra parte que também faz parte dos preparativos, mas que tem efeito direto no durante a feira - as embalagens.
Diferente do que fazemos em nosso atelier, levar caixas (ainda que desmontadas), frufrus, papéis de seda, etiquetas, laços e todas os lindíssimos detalhes que utilizamos para fazer uma bela embalagem para nosso cliente, infelizmente não é viável.
Sendo assim, uma sacola, seja ela plástica, papel/kraft ou TNT, sempre é uma ótima opção.
Porém analisemos as possibilidades caso a caso. E se houver a possibilidade de investir um pouco a mais há a opção das sacolas personalizadas.


Então vamos começar!

Geralmente as mais utilizadas são de papel/kraft, as sacolas plásticas e vou comentar também sobre as de TNT.

Sacolas de Papel

As sacolas de papel podem ser confeccionadas com diversos tipos de papéis.  

 
fonte: http://sacoladepapelpizzopack.com.br/sacoladepapel-sacodepapel-sacoladepapelpersonalizada-designdesacola/tipos-de-papel-peso-que-cada-sacola-suporta-gramatura-papel-kraft-sacola-e-seu-papel-saiba-mais-sobre-sacola/

Cada tipo define a qualidade final e é melhor designada para alguns tipos de modelos e o objetivo (o que será colocado nela - seu peso - tipo de personalização).

Tratando-se de artesanato e micro ou pequeno empreendedor, geralmente e principalmente no quesito feiras, se opta pela sacola Kraft. 
Então vou explanar sobre este tipo de papel por ser o mais comumente utilizado.

O kraft é um papel resistente, permite acabamento razoável e é uma ótima opção para quem busca uma opção econômica.
  
fonte:www.nacirembalagens.com.br
 

 
fonte:www.z3embalagens.com.br

Há sacolas kraft disponíveis no mercado em diversos tamanhos, modelos e tipos diferentes de alças. (Geralmente torcida 1a foto ou cordão de nylon 2a foto).

Assim como a mais conhecida na cor parda, também encontra-se na cor branca com alta alvura (beeeeem branca) para proporcionar possibilidades de impressão e personalização.
 
fonte:www.embalagensfacilitta.com.br

Para quem busca outras opções e simpatiza com a ideia "kraft" também há disponível sacolas deste material coloridas.
Estas cores são obtidas tingindo o kraft branco, sendo assim elas serão coloridas por fora e brancas interiormente.
 
fonte:lcembalagens.com.br

Em algumas raras vezes no kraft natural. Porém note que a cor fica mais opaca e pelo que compreendi fazendo minha pesquisa, há limite de cores possíveis.
 
fonte:www.sacolaki.com.br

Para saber outros detalhes sobre a estrutura do papel kraft, recomendo este artigo

Agora vou falar de outro detalhe muito importante, afinal ninguém gosta de passar vergonha não é mesmo? No momento de encomendar ou comprar sua sacola kraft, tenha em mente:

A gramatura do papel

A gramatura do papel é o que vemos nas embalagens, como por exemplo de papel sulfite que compramos para nossa impressora. O mais comum é 75g. Este papel tem a gramatura de 75g por metro quadrado. Mas 75 gramas de quê? De (massa+aditivos+cargas) que são produtos/matérias primas para a confecção do papel.

Maaaas, devo adiantar que gramatura é diferente de espessura (grossura) do papel. Aquela que olhando lateralmente ou pelo tato sentimos a diferença entre um papel e outro, ainda que tenham a mesma gramatura. Isso pode ocorrer ao comparar materiais de fabricantes diferentes.

Então, para conhecer mais sobre este tema e para não me estender nesta parte técnica, leia este artigo.  

Bom, mas se eu falei da gramatura, obviamente tem um objetivo. 
Você deve pensar sempre no peso do seu produto, porque é a gramatura do papel que vai determinar, combinado ao tamanho da sacola, quanto de peso ela aguentará.
Observe a imagem abaixo.
 
fonte: http://sacoladepapelpizzopack.com.br/wp-content/uploads/2015/03/info-grafico-sacola-de-papel1.png

A sacola deve ser de tamanho e gramatura proporcional ao peso de suas peças e/ou combinação de algumas delas que você sabe que podem ser vendidas juntas na feira.
De nada adianta uma sacola bonita, decorada ou personalizada, se ela rasgar e deixar seus produtos no chão e o cliente com cara de "tacho" no meio da rua.
Então sempre informe uma média de peso para a pessoa com quem for adquirir suas lindas sacolas kraft.

Também não vou me estender muito neste tema. Aqui vou apenas pontuar os detalhes que devem ser observados para que não esqueça. Até porque este post hein? Já está ficando graaaande... Mas é que eu quero explicar tudinho para você..rs... aí vou buscando informações e já viu...

Bom sobre este tópico, sugiro que leia este artigo e fica tudo lindo e bem claro!

Agora vamos a outra parte que interessa deste tema que é a personalização!
Vou passar aqui por algumas opções, desde as mais artesanais e baratas as mais "avançadas".

Stencil

Quando comecei foi uma boa alternativa. Como artesã(o) sempre há a possibilidade de poder fazer sua própria sacola utilizando a técnica do stencil. Claro, neste ponto não utilizamos para fazer coisas muito aprimoradas como diversas letras, nomes longos e desenhos complexos. Geralmente se você tem uma logo de fácil representação, o stencil pode ser de grande valia.
No caso me refiro a fazer seu stencil, seja ele com acetato comprado ou reutilizando o bom e velho raio-x banhado em água sanitária.
Passa-se o desenho para a lâmina, corta-se com estilete e com tinta acrílica podemos com rolo, pincel, esponja ou spray (apertando bem e não mexendo o stencil para não borrar) pintar a sua logo, de forma simples, mas que fica bonito.
Aliás essa técnica inclusive é utilizada em tecido. Que tal aproveitar e personalizar umas camisetas, um avental para usar durante a feira ;-)
Fica a dica já que vai estar com a mão na massa...rs....
obs.: neste caso deverá ser utilizado tinta para tecido! Só lembrando...  


 
fonte: http://blog.esfera.mobi/2011/08/05/oficina-de-stencil

Para saber como reutilizar chapa de raio-x clique aqui.

Para outro detalhes sobre como cortar com estilete ou pintar, há diversos vídeos no youtube para que possa olhar, conforme a técnica que for utilizar - pincel, rolo, esponja ou spray.


Carimbos

Carimbos são peças coringas que você pode utilizar não só nas suas sacolas, mas também em cartões, tags, outros tipos de embalagens, nas caixas de envio e etc.
Eu particularmente sou apaixonada e adepta dos carimbos! E você pode encontrar diversos e a preços acessíveis.
O mais legal é que também não precisa utilizar apenas o da sua logo, mas combinar com outros recadinhos fofos que vão deixar seu cliente se sentindo muito especial.
Abaixo fiz uma demonstração rápida para que possam ver.

 

Estes mimosos do exemplo e os da minha logomarca como a maioria já sabe são da Tê Pires. Para conhecer a lojinha clique aqui.
Eu sempre estou misturando, combinando, uma hora de uma maneira em outro momento mudo tudo. O bacana é que você pode diversificar.  :-D

Agora vamos falar um pouquinho das opções com um pouco mais de investimento. As sacolas personalizadas por contratação de serviço.

Existem duas técnicas de personalização de sacolas. O silkscreen ou serigrafia e a impressão offset.

Como estamos tratando de papel kraft, a personalização é feita através do silk screen. 
Porém vou apenas pontuar o offset a título de conhecimento.

O offset é impressão em papel feito a máquina.
Ela é utilizada para sacolas feitas em outros tipos de papéis, sem limites de cores e imagens, diferente do silkscreen. Esta técnica é perfeita para sacolas cheias de detalhes, logos e desenhos mais complexos e grandes tiragens.
Sacola em papel offset 180g
Impressão offset em 4 cores
                                                       Cordão de Nylon Roxo
 

fonte:http://www.equipgraf.com.br/portfolio/sacola-para-presentes-uva-e-verde/

Já a impressão por serigrafia, que ainda é utilizada e que cabe melhor a uma situação para encomenda em quantidade pequena, tem este quesito como vantagem e a limitação de cores como desvantagem, não aceitando bem cromias (misturas de cores e/ou degradês). Também exige maior prazo para confecção.
 
fonte: www.foccoimpressoes.com.br

A serigrafia é feita utilizando uma imagem negativa gravada em uma tela de tecido através de uma emulsão que é revelada por luz.
Para cada cor utilizada para composição do desenho, uma tela deve ser feita.
Ao contratar este serviço, você pode optar por comprar as telas e mantê-las com você para futuras encomendas, ou se a empresa de personalização fizer, dependendo dos critérios de cada uma, eles tem um prazo mínimo para manter a tela do seu projeto. Caso contrário, vão apagar e reutilizar a tela. Informe-se.

Só para ter uma ideia como é, para quem não conhece, abaixo coloco uma imagem e após o link de um rápido vídeo desta imagem. Ainda que seja em camiseta o processo é o mesmo.
Veja que acho importante detalhar estes pontos, porque penso ser de extrema importância saber todos os detalhes ao contratar um serviço e não ir simplesmente e cegamente nas informações que são dadas pelo prestador.
Observe que nosso dindin é contadinho e não há muita margem para erros.
Também não preciso comentar que no caso de sacola errada, serigrafia errada e e etc, o erro sobra para o cliente que não soube pedir, não para o prestador que não soube esclarecer ou fazer. Fique esperta(o).
 

Bom, creio que o que eu poderia falar sobre embalagem papel/kraft que me lembre é isso.

Então a dica é: seja criterioso ao escolher o tamanho x gramatura da sacola para que possa levar com carinho seus produtos e fazer um cliente feliz.

Observe que o kraft tem suas nuances. O papel pardo, obviamente é o mais barato. Se optar por um colorido(tingido) o preço muda. O tipo do papel e se o tingimento permite uma boa personalização em serigrafia, também deve ser analisada antes de adquirí-la. Por isso quis trazer todos estes detalhes.

Além das opções que comentei, obviamente você pode conhecer outras formas de trabalho e ou com papel para personalizar sua sacola. Abuse, inove, o importante é se mostrar por aí. 
Caso conheça ou faça algo diferente, aproveita e compartilha nos comentários. Vou adorar!

Sei também que há a possibilidade de fazer combinações de técnicas. Por isso veja que, seja de forma artesanal ou encomendando o trabalho, sempre é possível fazer de cada item necessário para uma participação em feira, algo essencial e uma ferramenta de divulgação de sua marca.

E por hoje é isso!!
Em breve novo post sobre embalagens e será sobre sacolas plásticas.
Não perca!!!

Além disso, comente o que achou do post. Seu feedback é super importante!

Slds





Lallana Atelier

“Arte em decorar, harmonizar e iluminar
 




quinta-feira, 7 de abril de 2016

Organização do Stand

Uhuuuuuu
Olha eu aqui novamente, agora com a 3a postagem da série "Participando de Feiras".
Fiquei muito feliz com os feedbacks. Tenho realmente esta intenção de ajudar para que escolham de maneira correta, observem detalhes importantíssimos e principalmente, que a sua participação seja exitosa.

No primeiro texto eu foquei em como escolher uma feira para participar. Comentei sobre os tipos de feiras, organizadores, espaço de stand, localização e demais tópicos. Caso não tenha lido ainda, corre para não perder o fio da meada. Basta clicar AQUI.

Já o segundo texto iniciei os comentários sobre a montagem do stand no seu aspecto mais cru, estritamente estrutural. Que é a cara metade do texto de hoje, então caso também não tenha visto a divulgação no facebook, clique AQUI e não perca nenhum detalhe!

Neste texto vou comentar sobre a montagem do stand após a fase estrutural, onde adicionamos itens decorativos e recursos para a melhor visualização de nossos produtos.
Também comentarei sobre destacar-se!

Para este texto, utilizarei como um modelo simples e que se encaixa na maioria das feiras de artesanato existentes na atualidade.
Visão geral: é uma feira em espaço fechado, onde há dois corredores centrais em que se distribuem os participantes em duas fileiras para cada lado, formando um U na sua configuração.




São oferecidas 1 mesa para cada participante. 
Muitos utilizaram toalhas em TNT, poucos utilizaram prateleiras, a maioria utilizou biombo de aramado.

***Aaaah, boa eu lembrar disso. As vezesss.... acontece de você ser a única ou uma das poucas pessoas a ter um produto bem diferente. Então, prepara o gogó... porque como já é uma feira tradicional, as pessoas que frequentam esperam ver determinados produtos. Então, você terá aquele momento de conquistar o cliente, de apresentar o produto, mas atente que isso é diferente de argumento de venda. É realmente ter um discurso na ponta da língua para apresentar seu produto, explicar seus benefícios, tentar encontrar a "dor" daquele cliente e mostrar a ele como você pode saná-la. Sendo assim, eu tive que falar 3 ou 4x mais que os outros participantes. Foi um trabalho completamente diferente em que eu iniciava perguntando se as pessoas conheciam ou já tinham ouvido falar sobre mandalas. A partir daí eu as convidada a se aproximar, mostrava em detalhes, comentava seus benefícios, em que técnica eram feitas, em que se baseia a metodologia das mandalas para harmonização e assim vai. Pensa numa pessoa que falou muiiiiiiiiiiiiiiiito. Dois dias antes de acabar a feira eu já estava quase sem voz. Mas super valeu a pena...rs.. Enfim apenas para comentar, esteja preparada(o) para isso, poderá ocorrer. ***

Voltando... como eu sabia deste detalhe, lembrando dos 1.000 km a serem percorridos, o tamanho do meu carro, o que eu conseguiria e precisaria levar, foi que eu determinei como montaria o stand.
A 1a coisa que eu sabia: eu teria que fazer algo para meu stand se destacar.

Tendo isto em mente, utilizei o recurso de colocar minha logo em evidencia com iluminação. Então, eu mesma pintei uma placa com a logomarca utilizando a técnica vitral para dar mais ênfase já que é a mesma técnica que utilizo para as mandalas. Pedi ao marceneiro para montar um box, fiz a parte elétrica com lâmpadas led e o resultado foi este:



Meu stand podia ser identificado deste a entrada da feira. :-D
Arrasei...rs... (brincadeirinha).

Dando continuidade, como falamos anteriormente a toalha é apenas o fundo, um luminoso como o acima é um plus, então vamos para o próximo tópico que é o que colocar sobre a mesa.

Expositores: 
Uma das coisas que eu levei recentemente e funcionou super bem foram expositores. 
Calculei quantos produtos eu conseguiria distribuir sobre uma determinada área da mesa plana e quantos eu conseguiria distribuir com um expositor que seria do tamanho deste mesmo espaço. O resultado foi positivo para o expositor uma vez que, devido a oferecer espaço na vertical, proporcionou melhor visibilidade para o cliente.



Neste caso utilizei outro tecido que gosto muiiiiito que é o voil. Claro que ele é para casos mais específicos, inclusive um que vou citar mais abaixo.
Mas aqui o objetivo era apenas uma leve tela para não aparecer o fundo (já que o expositor é vazado) e utilizei a parte detrás dele para deixar alguns itens como a máquina de cartão, celular, caneta e etc. 
Deu também uniformidade em cor para destacar mais os livros sem ser algo muito sólido.
*o voil também não é um tecido caro. Hoje entre R$ 7,00 a R$ 9,00 o metro.*
Outro ponto a se observar: quanto mais fácil for a visualização de sua peça, maior a possibilidade de venda. 
No caso das mandalas, eu precisava demonstrar em dois momentos (com e sem iluminação). Para isso também utilizei o voil em prateleira com iluminação indireta.



Vou compartilhar uma experiência que talvez no seu caso seja a mesma que a minha: Pense em como se sente quando vai a uma loja de sapatos? O tipo de loja que mais detesto fazer compras é loja de sapatos! "Mocado", misturado, de difícil visualização, me confunde, realmente é o tipo de exposição de produtos que me apavora. E diversas vezes por não conseguir visualizar facilmente o que eu queria, já fui embora de mãos vazias. O detalhe mais importante disso é que eu não efetuei a compra simplesmente porque houve dificuldade de encontrar o que eu buscava, não que o item não estivesse lá. Se não há um vendedor disponível então....
No seu caso pode ser outro tipo de loja ou exposição que lhe incomode, mas utilizei este exemplo porque não gosto e conheço diversas pessoas que têm a mesma impressão.
Então, ao pensar na exposição mais adequada para seu produto, lembre-se deste detalhe e pense com bastante carinho e atenção. Inclusive na distância entre elas (vide abaixo a mesa de mandalas).

Novos produtos:
E para produtos inovadores, algo que ajude a demonstrar sua funcionalidade também é bem-vindo.
No caso do porta carregador para smartphone, que é meu carro chefe na técnica de cartonagem, eu fiz um expositor de funcionalidade, ou seja, um expositor que me permitia mostrar exatamente como é o uso do produto. Com isso e uma placa de identificação do produto abaixo, o cliente por si só já compreendia e se impressionava ao imaginar utilizando-o.



Itens menores como algo com sua logo, o nome, plaquinhas de mdf, flores, balas (se sabe que haverá pessoas da melhor idade, leve inclusive balas diet), também são interessantes. Desde que não poluam o espaço a ponto de distrair o cliente dos seus produtos. 

Como tudo é experiência, eu pensei em utilizar o cordão de fadas que virei a lançar muito em breve, como decoração da mesa na feira. Porém, ocorreu que como é um item muito procurado ele acabou por chamar atenção demais, deixando de ser um item decorativo para ser foco. Após duas horas no 1o dia eu tive que retirar, porque ao final acabou atrapalhando.

Eu sou adepta do menos é mais. Aliás, lema que funciona para diveeeeersos assuntos hahahuahau. Depois dessa experiência, é um lema mais que comprovado também para feiras...rs...
Mas como disse, tenha este equilíbrio entre o que é para agregar e o que pode vir a atrapalhar. E as vezes descobrimos testando mesmo. O importante é tomar uma providência rapidamente!

Tenho visto muitos itens como cestas, caixotes etc e etc. Nada contra, só acho que muita gente está fazendo a mesma coisa... Acredito sim que sempre é possível se diferenciar em pequenos detalhes. 
Enfim, avalie e veja o que melhor lhe convém. 

Está tendo um branco? Google e Pinterest estão aí para INSPIRAR.   ;-)

Algo importante também é o preço. Para encadernação e cartonagem, como levo alguns itens que são coleções e tendo assim o mesmo preço, coloco apenas numa plaquinha uma vez diante daqueles produtos e não neles. 
No caso das mandalas, que são itens diferenciados, coloco o valor com etiqueta na peça (mais precisamente no cordão). Qualquer lugar que não marque, não deixe resíduos de cola e etc, afinal cada rolo de etiqueta que compramos vem com uma qualidade ou falta de qualidade..sei lá..rs... 
No caso de peças em tecido sou super fã das etiquetas que você prende na peça, mas que sejam fáceis de tirar e não de colar. Menos riscos... rs...

O máximo possível de informações disponíveis de forma clara e simples é show!
Observar abaixo, que no caso das mandalas, eu coloquei o descritivo do significado das cores no meio da mesa. Já incita o cliente a procurar informações sobre a peça que mais gostou, deixando a você explanações mais complexas.


 ** observar o tema distribuição dos produtos, que comentei acima. **

Como estamos falando de placas, no caso abaixo, também deixei aparente as informações sobre formas de pagamento disponíveis.
Tudo que facilite a compra, nem todos os clientes gostam de fazer muitas perguntas. Mas não precisa ser algo enorme não...rs...


O que estou utilizando como referencia, os itens apresentados são para uma feira simples, mas mostrando que sempre é possível fazer o melhor.
De qualquer forma, todas as peças que providenciei para esta feira podem ser utilizadas em qualquer outra. Como disse, é um estilo que pode ser sempre renovado, porém deixando sempre sua identidade.
E tenham em mente que nem sempre haverá glamour, ainda que isso tenha sido prometido. Então cabe a você tentar fazer o melhor. As vezes seus coleguinhas do lado não vão acompanhar seu raciocínio, mas o que importa é o seu stand!

Agora vou comentar o aspecto geral da montagem.


Este foi o resultado final.
A disposição das mesas ficou perfeita. Inclusive foi uma sugestão da Márcia,  artesã que conheci na feira e que já havia participado anteriormente de feiras no local. A minha idéia inicial era em L, porém fui realocada então tive que pensar rapidamente numa solução eficaz. (Isso acontece! Se não cumprirem o que foi combinado, você terá que se virar nos 30 para resolver). Ainda bem que a solidariedade apareceu neste momento..ufa...rs...

Networking é tudoooo!!! E é sensacional encontrar pessoas que complementam nossas ideias iniciais e te dão a cereja do bolo para ficar do jeito que queríamos. Neste caso eu realmente tinha a desvantagem de não conhecer o local (por isso comentei, sempre que puderem visitem antes).

A ideia era "um convite para entrar em minha área de energias positivas".
Ao centro coloquei um tapete para deixar mais acolhedor.
Separei em setores - mandalas para um lado e encadernação e cartonagem do outro em seus devidos expositores.
Cada setor possui placas de identificação do produto, a placa de valor único para coleções, placa de informações pertinentes referente produtos e formas de pagamento.

Resumindo o stand foi realizado considerando duas coisas: o tipo de feira (conforme os participantes e suas usuais montagens) e o que pude levar no carro! hehehe

Acho que ao final ficou um bom trabalho!!!
Claro, sempre devemos fazer uma avaliação final, pós-feira (que também comentarei mais adiante).
Neste caso posso dizer que, quanto a destaque, stand, vendas e divulgação, esta participação foi um SUCESSO, graças a muito trabalho e nosso generoso Pai.

Então, fica aí meu convite. Leia as dicas e se empolgue. 
A próxima participação de sucesso pode ser A SUA!!!

E por hoje é isso!!!
Próximo post será sobre embalagens e como utilizá-las para expor sua marca.

Bjokas